quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Coisas que eu aprendi com você

O povo adora dizer que irmão mais velho é exemplo. É mais uma daquelas balelas que a família inventa pra você não querer arremessar uma escova de cabelo de tanto ciúme na cabeça daquele recém-nascido esquisitinho e vermelho que entrou na sua casa no colo da sua mãe. “Ela é pequenininha, vai adorar você e imitar tudo o que você faz, portanto, seja uma boa menina”. Conforme o recém-nascido cresce, enquanto berra nos seus ouvidos, você vai tendo que escutar muito mais coisas, do tipo: “Vamos ter que dar embora todos os seus bichinhos de pelúcia, porque o bebê tem alergia” ou “Pare de pular no sofá que sua irmã vai querer fazer igual e vai cair”. Lembro do dia que eu ensinei pra uma Helena de 3 anos que, se você colocasse o dedo na garganta, ficaria com ânsia. Acontece que ela vomitou de fato e eu apanhei. Fiquei indignada. Quer dizer que as coisas “divertidas” eu não poderia ensinar. (~Le irmã mais velha toda trabalhada no espírito de porco)

Irmão mais velho aprende tudo antes. Aprende, por sinal, sozinho, porque não tinha com quem aprender. E aí, depois de aprender, somos obrigados a carregar o fardo de ensinar pro mais novo. Eu aprendi sozinha a baixar músicas. E tive que ensinar à Helena. Eu aprendi sozinha a colocar música no IPod. E tive que ensinar pra Helena. Eu aprendi sozinha o quanto eu amava aquela menina desde antes dela nascer. E isso eu não tive que ensinar, porque eu acho que ela já nasceu sabendo.

A Helena me ensinou, entre outras coisas, a ouvir música de gostos duvidosos. Se eu me pego cantando “Humilde Residência” pelos corredores, a culpa certamente é dela. Ela me ensinou a ser sociável, porque eu só queria saber do colo da minha mãe, e quando ela nasceu, aprendi que ia ter que conquistar meus tios à força, ou ela ia tomar todo mundo de mim. Ela me ensinou que não há nada tão fraterno quanto se reunir pra falar mal da mamãe. Ela me ensinou que dói demais ver um irmão mais novo sofrer, porque eu chorei quando ela teve que operar duas vezes, e chorei quando ela foi andar de patins e caiu de cabeça no chão. Ela me ensinou que irmãos mais novos crescem, mas isso eu ainda não consigo assimilar, porque pra mim ela ainda tem 14 anos. Ela me ensinou que um dia os irmãos mais novos não serão mais aquele recém-nascido chorão, e que um dia, de repente, eles nem vão mais precisar que você ensine as coisas pra eles. Um dia eles caminham com as próprias pernas, baixam as próprias músicas, atualizam o próprio IPod e ainda desdenham de você quando baixam um aplicativo legal do qual você nunca tinha ouvido falar.

Um dia eles ensinam, às duras penas, que você não vai ser o ídolo deles pra sempre. Um dia eles tinham 1 ano e você 4, e nesse dia, você sabia ficar de ponta cabeça em cima do sofá e ele não, e por isso eles te idolatravam. Um dia eles tinham 4 anos e você 7, e você sabia ler e podia contar histórias – mas só quando estivesse de bom humor. Um dia eles tem 11 anos e você, 14, e eles te perguntam como que é dar o primeiro beijo. Mas depois eles fazem tudo isso. E aí, você tem 20, eles 17, e esses 3 anos praticamente não diferem suas vidas em nada. Um dia, eles tem permissão pra usar o fogão, e fazem brigadeiro. Coisa que você sempre teve preguiça de aprender. E isso, você aprende com o tempo, que é bom. Porque aí você pode mandar ele fazer brigadeiro pra você.

Irmãos mais novos ensinam que quando eles nascem, você ganha um pequeno escravinho. Mas eles também ensinam o quanto a sua vida vai estar sempre ligada com a deles. E isso, eu garanto, pode trazer dos sorrisos mais sinceros às lágrimas mais doloridas. Porque sempre vai ser alegre a parte onde eles te ligam da Disney pra contar o que andam fazendo por lá. Mas sempre vai dar aquela dor no coração o fato deles estarem vivendo o mundo pelas próprias perninhas, e não se encantando com tudo o que você tem pra contar.

img012

Feliz aniversário, meu amor. Não me faça repetir que você é o melhor presente que papai e mamãe podiam ter me dado na vida.

20 comentários:

  1. Eu tinha certeza que você ia fazer um post, eu conheço você hahahaha. Pra variar eu não tenho o que falar porque né, eu não escrevo tão bem quanto você haha. Adoro que hoje em dia uma aprende com a outra e isso nos deixa mais unidas :) (~le mamãe matando a gente sabendo que a gente tem reuniões semanais de "raiva da mamãe"- mentira mãe). Eu sempre faço as coisas pra você, não sei porque mas eu faço haha. Nada como sentar com você e passar a noite toda falando merda, dando risada e ouvindo música. Pode ter certeza que se eu estou com alguma coisa na cabeça, eu fico bem depois de rir com você. Obrigada por ser minha irmã mais velha, não seria a mesma coisa se eu não tivesse você pra me olhar com cara de "nem ligo" quando eu vou te contar algo super animada. Sem você eu não seria muita coisa que eu fui, sou ou vou ser, porque você continua sendo um exemplo pra mim mesmo eu ja "vivendo o mundo pelas próprias perninhas", eu te amo muuuito ♥

    ResponderExcluir
  2. Awwwwwn! Quanto amor, amiga! E que foto mais deliciosa, você com seus olhões imensos e a Helena neném! Acho tão legal quando vejo irmãos se unindo, sabe? Eu acho que o tempo passa e a gente vai vendo o quanto a vida não seria a mesma sem os irmãos. A gente vai vendo que quando o mundo inteiro fechar as portas, que na maioria das vezes representa aquele momento em que seus próprios pais brigam com você, o resta o irmão. Eu agradeço todos os dias por ter o meu irmão chatinho ao meu lado.
    Espero que a Helena e você nunca percam isso de vista. <3

    Beijos, te amo!

    ResponderExcluir
  3. Sabe... Acho que você sem me conhecer direito já me descreveu por completo, Analu!
    Meu irmão e eu temos quase as mesmas diferenças de idade que você e a Helena.. Só que ainda tenho apenas 15 e ele 12 (sim, já 12...). Incrível como tempo passa, não? Muita gente fala pra mim que aquele ser pequeno de 12 anos é uma peste e eu não posso nem um pouco discordar porque bem, eu também era haha (: Mas do mesmo jeito, sendo peste ou não, eu vou amar eternamente ele! É como a Rafaela disse, quando o tempo fecha (com os nossos pais) resta aquele ombro de irmão.
    Sinceramente, acho que irmão tá aqui pra isso mesmo, pra a gente aprender e ensinar ao mesmo tempo.
    Sei lá, acho que tudo isso que escrevi não chega nem ao ponto do que senti nesse texto que você escreveu porque certamente, eu tenho uma enorme vontade de guardar este pra mim... ele me fez lembrar de tanta coisa...

    Enfim, adorei o texto, como sempre escrevendo sempre bem e inspirando que gosta de de escrever (eu). Um beijão e boa noite!

    ResponderExcluir
  4. Que lindo, Analu! Que amor grande seu e de sua irmã. Comigo e meu irmãozinho de 9 anos o negócio é mais punk porque a gente vive brigando. :P Mas uma coisa é engraçada: sinto que, no fundo, ele me admira em algumas coisas e que eu sou tipo um exemplo pra ele, apesar de ele gostar de me enfrentar em relação a diversas coisas.
    Meu irmão é meio precoce e pensa por si só, faz o que quer e tem os ideais dele. O menino sempre teve essa coisa meio independente. Enfim.
    Post absolutamente lindo.

    Beijo :)

    ResponderExcluir
  5. Que lindeza de texto! Dei uma choradinha leve aqui!
    Parabéns pra Helena! :)

    ResponderExcluir
  6. "O amor é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece.O Amor nunca falha "
    (Paulo de Tarso)
    Sem amor não somos nada e isso é fato! Helena, assim como é um prazer para a Ana ter você como irmã sei que a recíproca é verdadeira e isso é lindo. Que sempre reine entre vocês a paz, o amor e a harmonia. Beijos grandes para vocês duas e tudo de mais lindo sempre!

    ResponderExcluir
  7. Aiiin, me fez chorar, Nalu! Não tenho irmã nem primas, é tudo homem lá em casa, rs, mas tneho um primo que é a mesma coisa pra mim, e faz brigadeiro e leite com banana quando eu peço e busca minhas coisas no quarto quando já me acomodei na sala e não quero levantar! Amo isso, amo família, amo ter com quem dar risada sempre pertinho de mim! Parabéns pra Helena o/

    ResponderExcluir
  8. Emocionante!

    Eu não entendo nada sobre irmãos mais novos ou mais velhos, mas tendo a crer que, um dia (se é que isso parou mesmo de acontecer), você volta a ser "ídolo" na vida dela.

    Beijos e parabéns pra Helena!

    ResponderExcluir
  9. Sua cara nessa foto tá impagável! HHAAHAHAH E cara, irmão mais velho é toda essa chatice mesmo e irmão mais novo é tudo isso mesmo e, sinceramente, deve ser horrível ter um! Eu seria traumatizada, porque tenho ciúmes até da sombra da minha mãe, se ela me trocasse por um irmão nem sei o que faria!!!
    Enfim, o texto foi lindo, mas espero que a Helena - como boa irmã mais nova - tenha ficado com vergonha e reclamado de algo.
    Bjsss <3
    (passa no meu blog! Tá atualizado!)

    ResponderExcluir
  10. Bom dia!
    Sou uma leitora nova, e já amei seu blog no primeiro post. Não concordo muito com o fato de que os irmãos mais novos nos acrescentam muitas coisas - a minha, até agora, só me ensinou o jeito certo de educar meus filhos e que crianças mimadas são as piores.
    É interessante encontrar uma pessoa igual á mim (só que mais velha). Joanne Rowling é minha escritora preferida, e eu comecei a ler HP um pouco mais nova que você (desisti por motivos de preguiça), morro de vontade de ler dezenas dos livros que você já leu. Até as mesmas coisas que eu gosto, você gosta (teatro, que eu faço desde os oito anos; jornalismo, que é a carreira que eu pretendo seguir...). Acho que as únicas diferenças mesmo são a idade e o nome.
    Minha mãe recomendou seu blog. Ela falou alguma coisa sobre você ser igual á mim e disse que eu ia gostar. Fiquei com coceira no dedo e acabei entrando, só de curiosidade. Amei.
    Beijinhos, sou sua fã.

    P.S.: Você é parente da Bianca, né? Ela é minha prima.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá flor! Que comentário lindo, seja bem vinda! Fiquei curiosa pra saber quem é sua mãe, hahah! Eu sou prima da Bianca sim!! Você, pelo sobrenome, é prima do Gui, certo? :)
      Prazer em conhecê-la!!
      Beijinhos!

      Excluir
  11. Analu, eu poderia facilmente ter escrito esse texto. Ser irmã mais velha é justamente tudo isso. É ser modelo, é ser a inspiração, é ser a heroína, é ser a segunda mãe. Minha irmã e eu temos 7 anos de diferença, mas a história é igualzinha a sua. Eu morro de medo de ela de um dia para outro crescer e sair por aí dando seus próprios passos em vez de seguir os meus. Mas é a vida, não é mesmo? No fundo elas sempre serão aqueles bebês por quem nos apaixonamos desde a primeira vez que vimos.
    Lindo texto, Ana, chorei aos litros, rs. Beijos <3

    ResponderExcluir
  12. Que cantinho gostoso de passar uma tarde inteira!!!!!
    Gostei tanto!!!!
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  13. Ahh que amor!!
    Eu acho lindo o amor entre vocês. Amei o texto.
    Parabéns, Helena! :))
    Beijo.

    ResponderExcluir
  14. Que amor chefa! Dei parabens indiretamente (ou não) pra tua irmã no teu instagram hahahahaha mas enfim, acho maior bonito esse amor entre irmãs que encontro na máfia, sou mais chegada aos meus irmãos de consideração do que da biológica, então entendo um tiquinho de tudo o que voce falou, mas que a relação de voces continue assim por toda a vida!
    E um feliz aniversario - de novo - atrasado pra sua irmã que tem um dos nomes mais lindos do mundo! hahahaha

    beijos ♥

    ResponderExcluir
  15. gente, mas como assim, eu tô louca? eu não comentei? eu chorei horrores com esse post! porque eu tenho uma irmã mais nova e eu sei o quanto minha vida seria morte sem tê-la ao meu lado me atormentando e me presenteando com a melhor amizade do mundo.

    irmão é a melhor invenção da vida e eu morro de dó de filhos únicos!

    beijoca

    ResponderExcluir
  16. Oh, gente! Eu não tenho irmãos mais novos mas adoraria te-los!

    ResponderExcluir
  17. Eu to super começando a me sentir esquisita com uma coisa parecida, ano que vem em março, meu irmão faz 18 anos, eu já tenho 20, mas é muito estranho você ver aquele mini ser que te enchia a paciência todos os dias, virando maior de idade. Agora já posso chamar ele pra tomar uma cerveja comigo (oi?). Quero ver quando o mais novinho ainda, o de 5 ficar mais velho! Aí é que vai ser bem estranho hahaha

    ResponderExcluir
  18. Ah, o amor fraterno... coisa linda de viver.
    Lembro da época em que eu ensinava merda pra minha irmã, da época que éramos inseparáveis. Aliás, onde foi parar esse tempo?

    Beijo

    ResponderExcluir