quarta-feira, 7 de março de 2012

Sempre quis dirigir.

Aqui em casa, meus pais sempre dirigiram. Eu sempre curti um carro, e pode ser que digam que é porque não sou eu que dirijo, mas eu amo pegar estrada. De verdade. Como nasci em Vitória e me mudei pequena pra São Paulo, me acostumei cedo com longos trechos dentro de um carro, afinal, são 14h de viagem. No início era tenso. Eu tinha meus 8 anos, a Helena 4, e a gente brigava em pelo menos 1/4 do trajeto. Ou brincávamos, ou brigávamos, ou dormíamos. O carro tinha aparelho de CD, e nos revezávamos com nossos pais. Era um da Eliana, um da Adriana Calcanhoto. Um da Sandy, um dos Bee Gees, e assim, chegávamos ao destino. Na ida, íamos saltitando, e na volta, chorando. Impreterivelmente. Muitas vezes ficava irritante a viagem eterna, mas não adiantava mesmo reclamar. E eu acostumei. Passei a amar.

Mudando pra Curitiba, o trecho ficou maior ainda, e eu comemorei. Adoro encostar na janela do carro com meu travesseiro e meu Ipod. Sim, porque né, não ter que revezar as músicas tornaram a viagem um pouco mais divertida. Porque dá pra colocar o Ipod no aparelho do carro e ir cantando todo mundo junto, na típica propaganda de Margarina, enquanto eu e Helena rimos no banco de trás, e mamãe fica dando biscoitos de polvilho na boca do papai e ele dirige. Mas quando a gente cansa de ser puro-amor familiar, é só enfiar o fone de ouvido, a cara no travesseiro, e pronto. Eu amo pegar estrada. Amo estar dentro de um carro.

Aos quase 20, finalmente eu tomei vergonha na cara e vou aprender a dirigir! Já pensou que loosho sair por aí, dirigindo e ouvindo música para desbravar a cidade? Eu, quase uma intrépida aventureira, com certeza terei no carro ou um aparelho de GPS ou mapinhas rabiscados pela minha mãe, porque a cegonha me trouxe sem o aplicativo da localização. Mas eu tento baixá-lo assim que aprender a dirigir, vá, me deixem ser feliz.

Enquanto isso não acontece, eu chego da faculdade, almoço, e às 14h, bem quando bate aquele soninho supimpa, eu estou numa carteira de auto-escola, com uma apostilinha colorida estilo primário, um livro de simulados estilo vestibular, uma professora meio irritante, que decidiu que plurais não existem e faz piadinhas chatas com a cara de todo mundo na sala, achando que isso vai fazer o tempo passar mais rápido, mas tudo bem. Finalmente, depois da burocracia eterna do Detran, eu já tirei a foto da carteira, que ficou o Ó do Ó, porque eu estava gripada e com olheiras, e o cabelo tem que ficar atrás da orelha. Já passei no exame clínico e no psicotécnico. Faltam agora o fim da aulas teóricas, a prova teórica, as 20 aulas práticas e o terrível teste prático, com a tal da baliza. E aí, senhoras e senhores, estarei eu no trânsito assim que papai me comprar um daqueles carrinhos de brinquedo. Eu. De óculos escuros roxos, Katy Perry, e mapinha! Estou ansiosíssima pra ver com isso vai ser.

6

Lá vou eeeeeeeeeu!

11 comentários:

  1. Aproveita e baixa, junto com o aplicativo de localização, o aplicativo de seguro do carro e o aplicativo de seguro de vida... A coisa vai ficar perigosa ai em Curitiba...

    ResponderExcluir
  2. Eu dirijo parecendo você nas suas expectativas: o som super alto, só o carro e eu. E até me meto a dançar, de vez em quando, hahaha. Aulas teóricas é tudo de ruim e as práticas também não são muito boas... Mas passar na prova prática e ouvir o avaliador do DETRAN soltar um ''você está aprovada''... Ah, isso sim é bom demais!
    Beijo grande, Analu.

    ResponderExcluir
  3. Já eu nunca gostei de dirigir. Nem gosto de carros. Mesmo assim, tentei a prova prática por duas vezes, mas não passei :P fiquei muito nervosa e aqui em Sampa o DETRAN costuma ser bem filho da puta. Há suspeitas de alterações no carro em que fiz a prova, mas até provar que nariz de porco não é tomada...

    Enfim. A CNH não é uma coisa que me faz falta, mas tenho absoluta certeza de que isso traz uma sensação enorme de independência! Afinal, o carro é como um filho da gente (e custa quase tanto quanto um hahaha).

    ResponderExcluir
  4. ok, seguna vez que tento comentar, não sei porque de vez em quando meus comentários simplesmente não vão pra você!

    enfim, resumindo: amo dirigir, ainda não sou a melhor motorista do mundo, balizas ainda são um problema depois de anos de carta, mas um dia chego lá. colocar o cd da adele pra tocar "cazamiga" não tem preço! rs...

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Lindinha, boa sorte no volante.
    bj

    ResponderExcluir
  6. sei lá... até meus 13 anos, mais ou menos, carro era sinônimo de sonífero pra mim, era eu entrar no carro e trancar a porta que já caía no sono... Não sou muito fã de pegar estrada não, mas acho que a coisa muda quando a gente tá viajando né? Quero experimentar essa sensação também *---*

    beijos Nalu!

    ResponderExcluir
  7. Boa sorte minha linda. E que os anjos sejam sempre seus companheiros de viagem.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Se tem UMA coisa que me anima a dirigir é poder estar sozinha no meio da cidade, com o som do carro, cantando e pensando na vida, vidros levantados e pessoas passando pela janela. Mas é só. Drigir era bem o tipo de coisa que todo mundo achou que eu amaria, mas acabei por odiar. Pudera.. Aqui em São Paulo é mais uma daquelas atividades para se inserir no rol de estresses do dia-a-dia. Para qualquer lugar que eu tenha de ir, sempre faço o possível para planejar um caminho usando o metrô e não ter de tirar o dito cujo da garagem.

    Imagino que pegar estrada seja uma experiência totalmente diferente. Bem a minha parte favorita. O som, as paisagens e os pensamentos.. Acho que essa vai ser a melhor parte da sua nova fase como ocupante do banco à esquerda. E que te traga mtas alegrias e caminhos seguros :*

    ResponderExcluir
  9. Eu tenho vontade de ter um fusca rosa. Mas queria mesmo viver no século XVIII para andar numa carruagem.
    Boa sorte nas aulas de direção. Beijo.

    ResponderExcluir
  10. Aeeee, adoro histórias assim. Eu também estou na minha saga para tirar a CNH. Dia 21 faço a prova teórica e depois é só partir para a prática (o momento mais esperado) e para a danada da prova prática (OMFG!).

    Boa sorte para nós! =)

    ResponderExcluir
  11. Eu nunca tive vontade de dirigir - ao contrário de você e da maior parte das pessoas - mas não descarto a possibilidade algum dia. É que eu sou adepta do ciclismo,sabe? Prefiro pedalar a me preocupar com os pedais ou marchas de um carro. Mas boa sorte nessa sua empreitada, viste? E conte tudo aqui! Bjo!

    ResponderExcluir