quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Príncipes não caem do céu.

Era uma vez a Júlia, que vivia sua vida quase normal, sonhando com um príncipe encantado, até que ela começou com os preparativos finais de uma peça que deu trabalho pra caramba! Estreou, e a correria continuava, e Júlia ficava igual a uma pipoca, praticamente morando na escola de teatro e indo pra casa para dormir, sem conseguir pensar em outra coisa na vida que não fosse a sua peça e a dor de cabeça deliciosa que vinha junto com ela.

A estreia passou, mas a correria continuou, e Júlia já estava a dias sem nem lembrar da palavra príncipe, até que ela foi pegar seu ônibus de sempre para ir para a escola de teatro, e estava lá, mais uma vez, tomando chá-de-ponto-de-ônibus, porque seu ônibus é sempre o último a vir, e aparece, do além, um bonitinho.

Júlia nem reparou, estava, pra variar, com a cabeça nas nuvens. Porém, o bonitinho não se conteve em estar ali parado esperando o ônibus, ele teve que chamar a menina e perguntar para ela que ônibus ia para o Centro. Júlia é mais perdida que camaleão em show de Restart, mas ela já aprendeu que todos os ônibus amarelinhos vão para o Centro, e então, respondeu toda orgulhosa para o bonitinho, enquanto pensava: – Meu Deus, que cara bonitinho!

Ele então perguntou se ela ia para o Centro também. Ela disse que não, mas que o ônibus dela também ia para o Centro. Após a resposta, ela voltou a olhar para o lado procurando seu ônibus, mas o bonitinho não desistiu, e começou a puxar uma conversa atrás da outra. Nessas, trocaram nomes, cursos de faculdade, ele disse que ama teatro e que acha que leva jeito, tinha uma super carinha de bom moço e dois super olhos azuis. Passou um ônibus que ia para o Centro, e Júlia falou para ele. Ele então respondeu: – Não. Prefiro esperar o seu.

Júlia corou internamente, e continuaram o papo, até que ele pediu o telefone, e ela, que nunca passa telefones, sentiu um frio na barriga, mas passou. E riu da cara dele quando ele pediu o ORKUT dela. Ele riu, falando que sabia que todo mundo tinha facebook, mas que ele não ligava muito para internet. Mesmo assim, pediu o msn de Júlia, além do telefone: – Para garantir! Não quero perder o contato!

Júlia suspirava, e o bonitinho não parava de conversar. Até que chegou o ônibus, e ele insinuou pagar a passagem dela, mas ela fingiu que nem era com ela, passou seu cartãozinho e foi se sentar, ele sentou do lado, claro, ele mostrou o visor do celular e perguntou se tinha anotado o e-mail dela direito: – “Não quero correr o risco de ter anotado errado, né?” E Júlia corou, mais uma vez.

O ônibus chegou ao ponto de Júlia e ela desceu pisando em nuvens. Sonhando com bonitinhos de ponto de ônibus. Ensaiando animada pensando em bonitinhos, e falando para as amigas sobre bonitinhos.

Uma semana passou e cada vez que o celular tocava ela arrepiava. E cada vez que uma solicitação de facebook ou msn chegava, ela tremia. E sei que já se vão mais que 20 dias nisso, e não, o fim da história ainda não foi feliz para nossa doce e esperançosa Júlia. O quase-príncipe não adicionou. Não ligou. E nem caiu do céu no ponto de ônibus de novo.

E ninguém consegue entender porque diabos eles fazem isso. Isso, de pedir telefone, e-mail, e nem ligar, nem falar nada. Homens. Bonitinhos, ainda por cima. Ô RAÇA.

bico

Aqui pra você, ó!

13 comentários:

  1. "estava, pra variar, com a cabeça nas nuvens." Essa Julia tem muito de mim. Homens bonitos: Ô RAÇAAAAAAAA, hahaha. Chorei. Ai, NaLu. É isso aí. Quando a gente sente a gente precisa expor mesmo. E que se dane todo o resto. Pessoas merecem ler textos e histórias como essas. Até porque tem muitas Julia's por aí.

    ResponderExcluir
  2. Pô, bonitinho! Que mancada com a Júlia, hein? Homens, bléh! Por que raios eles atiçam se é pra depois fazerem de conta que nada aconteceu. Bonitinhos, mas ordinários, isso sim. Tsc, tsc. Eu acho que temos que parar de ligar para esses bonitinhos e procurarmos logo um bonitão ;)

    Beijo, amiga!

    P.S: Posso ir dormir agora? :P

    ResponderExcluir
  3. Pois é, agora um chato que você pega depois de tomar umas te liga! Tadinha da Julia!

    ResponderExcluir
  4. Ahhh :( , tem que ser assim.Ô raça,mesmo! Nos enchem de esperança pra no fim mostrarem o quanto estão desinteressados,vai entender... Também acho que devemos deixar o bonitinho e procurar logo um bonitão.Obg pelo comentário lá no blog,achei o seu super lindo e fofo,estou seguindo. Beijo

    ResponderExcluir
  5. É por isso que faço cara pra todos e só gosto de palhaços. Sendo palhaço assumido, já posso esperar qualquer coisa do meliante e nunca me decepcionar, porque não crio expectativas.

    Funciona. Não recomendo, diante do alto teor de solidão, mas funciona.

    ResponderExcluir
  6. ô caceta esses homens também eu vou te contar viu, são brincadeira. osso duro de roer e um bando de indecisos. haja paciênciaaaaa

    beijoca

    ResponderExcluir
  7. (sorrisos) Até hoje eu também não entendo. Até que um dia eu aprendi a mentir, dar o telefone errado, não retornar ligações, não atender o telefone, sair e se não gostar nem ligo mais para a pessoa, nem atender o telefone...

    Espero que Julia não aprenda tantas coisas ruins, que homens bonitinho e feinhos ensinam kkk

    ResponderExcluir
  8. E quem disse que dá pra entender a cabeça dos homens? Sério, sempre tem esse aí que se ~apaixona~ pela gente, pega nossos contatos e somem. Ou pior, ficam dando trela no facetalk e somem. Ou, ainda pior, chamam para um encontro, ficam dando trela no facetalk e depois somem. hahahhaa.
    Mas gostei do seu texto! beijos

    ResponderExcluir
  9. Boa tarde.
    Desculpa o incomodo, mas venho hoje pedir que olhe com carinho meu blog de resenhas literárias, o O Leitor.
    Se puder fazer parte, agradecemos.

    Obrigada e uma ótima quinta-feira. Beijos,

    Pamela.

    ResponderExcluir
  10. Oi,
    passando pra fazer uma visita.
    E convidar pra um concurso que vale um layout exclusivo.

    http://iasmincruz.blogspot.com/2011/12/concurso-mega-blog.html

    ResponderExcluir
  11. Primeira vez aqui e adorei o blog.
    Então, é inevitável: todo mundo vai ter um dia um bonitinho odo ônibus pra chamar de seu. Tem um menino que volta do mesmo ônibus que eu ele parece ser perfeito, mas todos os dias ele volta com uma "amiga" diferente rs. E é com bonitinhos de ônibus e Julia's que caminha a humanidade.
    Bejos.

    ResponderExcluir
  12. MEU DEUS, adorei a história. Sério, ri muito (nada como rir de desgraça alheia, ainda mais quando acontece com nós, mulheres). Pelo menos a Júlia encontrou um bonitinho no ônibus, eu não encontro nem no facebook HAHA.

    ResponderExcluir