domingo, 30 de novembro de 2008

Quebre a perna...


No teatro, como a maioria já sabe, significa boa sorte. Merda, idem. E por isso, fiquei muiito feliz com os comentários do último post!
Tava nervosinha no início. Bem que dizem, que a sua primeira fala, é sempre a pior. Depois que se fala a primeira vez, já fica mais tranqüilo. E olha, que tipo, a minha primeira fala, era a segunda da peça. Eu e mais 2 personagens começávamos a peça sentados na platéia. Os outros, todos, dentro das coxias, quietinhos.. Que inveja deles. Mas, não doeu. O pessoal que errou fala conseguiu contornar super bem, o que não estava acontecendo nos ensaios.. Aliás, td o que estava dando errado nos ensaios, deu certo no dia. Que bom que não foi o contrário, ;D
Gostei dessa minha primeira experiência, já estou anciosa para a próxima apresentação, e sei, que vai doer, novamente, falar a primeira fala. As melhores partes são as que a gente entra na coxia de novo, e a do agradecimento. Nossa, depois que cantamos a música final, deu um alívio, nossa, cada um pulou pra abraçar quem tava mais perto.
Eu abracei a Isa, e nós pulamos.
Haha
O Professor deu nota 10. A auxiliar dele, 9,5. Foi bom. No ensaio geral, a nota foi -0,7.
;D
Com certeza os votos do pessoal aqui ajudou bastante!
A estréia com certeza deixou gostinho de quero mais.

sábado, 29 de novembro de 2008

Teatro


Acho que não fui muitas vezes ao teatro não. Lembro que quando eu era pequena, fui ao teatro com a escola assistir à uma peça do sítio do picapau amarelo.. Depois disso, lembro da Bela e a Fera, que assisti no teatro abril, da Broadway. Essa, não tem como esquecer. Era caro. Meus pais postergaram o maior tempo possível, até que, não resistiram. Meu pai não pode ir, mas fomos com meu primo, a ex-esposa dele, minha mãe, eu, e minha irmã. Nossa, maravilhoso. Realmente valeu a pena cada centavo. Era o filme da Bela e a Fera em cima do palco, na frente dos meus olhos. Inacreditável, quem não viu, nunca vai entender. A cena da Fera virando príncipe, perfeita. Você não vê a troca dos atores, e nem o fio que segura o cara subindo e flutuando. Coisa de Broadway. Estou anciosa pra chegar no Brasil o espetáculo do Rei Leão. E o da Pequena Sereia também. Bem, esse ano, assisti a uma peça ótima também: "Os homens são de marte e é pra lá que eu vou." Com a Mônica Martelli. Muito boa, eu e meus amigos morremos de rir. Meus pais tinham ido antes com amigos deles, e tbm amaram. Quem estiver afim e tiver uma oportunidade, procura um vídeo no Youtube.

Ainda nesse assunto, eu amo novelas. Haha. Sério. E, sempre que eu gostava MUITO de uma e ela acabava, eu sonhava em fazê-la. E ai, eu decidia ser atriz. De Tv. Nunca pensei no teatro. Sempre tive medo dessa coisa de "ao vivo", ter que fazer certinho na hora, sem a chance de errar, cortar, e começar de novo.. Pois é. A vida dá voltas, e amanhã (hoje, já que passou da meia noite), as 9h30min provavelmente estarei subindo num palco. Eu. Eu, que morro de medo de levantar a voz em público. Fui inventar de fazer teatro, achando que o dia da apresentação nunca chegaria.. E amanhã é só a primeira, serão pelo menos 3. Céus. Me desejem boa sorte. Amanhã eu conto se eu paguei mico, se errei, se deu branco, se cai, se tremi, se tossi.. hahaha..

Pra virar uma Mônica Martelli eu tenho que começar assim ?
;D

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

O mal do século


Todo mundo já ouviu falar em depressão.
E como é triste isso.
Eu nunca tive conhecidos com essa doença, mas deve ser muito barra pesada..
(Tinha me esquecido da minha prima, que estava super mal, mas agora, finalmente, já está sorrindo de novo! Ela tem muitos motivos para ser feliz! 2 deles, os mais preciosos, 2 meninos lindos, de cabelinhos loiros e olhinhos de diamante, que fazem toda vida valer a pena)
No começo do ano, uma moça se atirou de um andar do shopping. Nova.. coitada.
Triste, muito triste.
Pensar que as pessoas estão sujeitas a isso.. A vida fica tão sem importância quando se depara com a infelicidade..
Não sei se já disse aqui, que li uma frase que dizia que o homem agüenta 40 dias sem água mas não agüenta 2 segundos sem ter pelo que esperar.
Acho que essa doença terrível deve ser isso. Ficar triste ao ponto de achar que não tem motivos para viver. Num momento terrível, deve ser bem difícil pensar em coisas boas, mas elas existem. Estão sempre lá, junto com as ruins. Não existiram coisas boas, se não existissem as ruins. E sempre se tem um motivo para viver, para dar um sorriso..
Já experimentou olhar pro céu numa noite de lua cheia? Se não, não sabe a paisagem que está perdendo.
Um pôr do sol, um sorriso...
Sempre há um motivo pra viver. É só prestar atenção nas pequenas coisas da vida.
São tão necessárias!
Ao acordar, sempre decida consigo mesmo: Prefiro passar o dia de mau-humor, ou sorrindo?
A 2ª opção é a melhor, sempre. Nem sempre é possível, mas sempre que possível, sorria.
Um sorriso pode mudar o dia de muita gente.
Quando ver alguém, diga bom dia.
Nem é questão de educação não. São pequenos atos que nos trazem felicidade. E para as outras pessoas também, pode acreditar.
Dedique um pouco do seu tempo a pessoas que precisam dele.. Crianças carentes, idosos.. Sente para conversar com eles. Faz um bem danado. Pra eles, e pra vc. Não quero parecer piegas, longe disso, mas sempre que vou ao salão fazer as minhas unhas, tem uma senhora lá de uns 80 anos. Filha única, os pais já morreram, ela nunca se casou, enfim, não tem família, e faz do pessoal do salão a sua família. Um dia eu comecei a conversar com ela. No outro dia que ela foi, já perguntou por mim. Hoje, quando eu estou lá, só me chama de princesa. Eu também quando vou pra lá, pergunto por ela. Ela fica super feliz. Eu também. A gente tem tanto a aprender nessa vida, ouvir é tão bom.. As vezes, as pessoas só querem falar. De 5 minutos do seu tempo!
Ser feliz não é complicado. As pessoas é que complicam.
É por isso que quando estou triste, eu penso: Vou deixar a tristeza me consumir ou prefiro ser feliz? Eu prefiro ser feliz. E você?

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Como é que se perde?


Pessoas entram e saem da nossa vida a todo instante... As vezes só uma palavra é trocada. As vezes chegam de mansinho, e um simples OI pode começar uma amizade.. Talvez um simples NÃO pode acabar com ela.. Eu não tenho uma história de uma verdadeira amizade que se tornou ódio. Que bom. Mesmo porque, tenho poucas amigas verdadeiras, e essas, eu quero guardar pra sempre. Esse é o problema. Quando tempo dura o pra sempre? O tempo em que os 2 lados estiverem se esforçando para fazer ele existir.
Quando eu me mudei de Vitória deixando ela para trás, a gente não deixou o pra sempre acabar. Entre cartinhas cor-de-rosa, fotos dedicadas, telefones, e hoje, msns e blogs, não deixamos a história da menina do baldinho lilás acabar. Não somos mais grudadas, e talvez, nem troquemos mais confidências, mas não por falta de confiança. Talvez por falta de tempo pra conversar. A nossa amizade já é do tipo sólida. Nada estraga. Não existe mais briga, não vale a pena. São 13 anos. 13. E eu sei que por nós 2, vai durar mais uns 70.
Quando entrei no colégio, Mari não gostava de mim, porque outra "amiga" que eu achava que gostava já tinha feito a minha "fama".
Mas não demorou pra ela ver que eu era melhor que a outra. Pelo menos, pra ela.
E então, nós somos amigas a 4 anos. Não é sólida que nem a primeira. Mas está criando sua história. A gente ficou meses praticamente separadas, brigamos por bobeira, mas estamos lá, sempre, sorrindo de novo, ou chorando de novo, juntas. Costumo dizer que nossa frase é: A lua as vezes tem formato de vírgula pra mostrar que nem no infinito uma amizade tem ponto final.
Eu acho que tem sim, mas a nossa, não. Eu espero.
Com a Jéssica, é amor e ódio. 4 anos também. A gente discute o tempo inteiro. Mas acho que só brigamos 1 ou 2 vezes. Costumo dizer que nossa frase é: Amigo é não ter nada em comum. Amigo é não ter nada em comum mesmo. Amigo é ter mais em comum do que se imagina.
Com a JuW, começou do nada. Ela entrou no inglês, falou comigo, e pronto, já éramos irmãs. Nem me recordo em que ano começou, pois parece que foi desde sempre.
Com a JuZ, foi nos EUA. E ela me mandou um depoimento quando voltamos, dizendo: Se não morássemos tão longe, seríamos muito amigas. Que? (Pensei).. Vou provar pra ela que não é assim que a banda toca, porque longe é um lugar que não existe. E eu consegui.
E eu tenho medo. Medo de isso um dia acabar. Medo de ser a culpada. Medo de não ser.
As pessoas entram e saem das nossas vidas, eu sei.
Eu posso querer que muitas fiquem pra sempre.
Mas eu não posso mandar que fiquem.
A JuW vai mudar de horário de inglês. Mas o telefone dela vai estar na minha cabeça.
No fim do ano que vem, a escola acaba. A Mari e a Jéssica não vão acabar.
A JuZ daqui a uns 2-3 anos deve estar subindo no altar (!). Espero que isso só me traga um presente ainda maior. Bento.
A Arianne... ah, essa não tem jeito mesmo, eu acho. 13 anos dá pra provar isso.
E vcs? Já perderam amigos que disseram que nunca iriam perder? Digo, perder o contato, ou brigar?
É engraçado essa história de perder o contato. Quando eu tinha 9 anos, conheci uma menininha linda aqui no meu prédio. Ela tinha 10 meses. No mês que eu fiz 10, ela fez 1. Eu ia no apartamento da avó dela, e amava. Ela delirava quando me via, eu, idem.
Sexta feira eu a vi no parquinho. 6 anos. Em que ponto eu dormi? Não sei. Só sei que tem no mínimo 2 que eu não sentava pra conversar com ela, e vice-versa. Não sei de onde parou! Ela parou de descer, eu parei de ir lá.. Sei lá. Estranho. Talvez seja por causa da idade mesmo.
Mas tem uma outra menina no meu prédio, com 16. Quando eu tinha 11, a gente estava sempre juntas no play. Depois, não mais. Sem brigas, nem nada. Simplesmente, não mais.
A vida é estranha.
Pessoas entram na sua vida por acaso, mas não é por acaso que permanecem ? Talvez não seja por acaso que saem também.
;D

domingo, 23 de novembro de 2008

Sobre dança, esportes e afins.


Ontem fui na apresentação de dança da minha amiga, e hoje fiquei com vontade falar algo sobre o assunto.. Eu, da dança, já passei bem longe.. Primeiro, porque sempre tive vergonha. Segundo, porque eu sou dura mesmo. Até tento, mas não rola.. Quando eu tinha uns 10 anos, começaram as festas "de dançar". Na 1ª, eu não fui. Na 2ª, eu fui, mas demorei a começar a dançar.. Depois, elas começaram a vir em massa, até que no meu aniversário de 13 anos, fiz uma. E eu comecei a gostar! Dançava muuuuuito, do meu jeito. E daí? Ninguém tinha ido lá pra me assistir mesmo
;P

Lá na casa de vovó, eu, minha irmã e mais 2 primas, sempre inventávamos de fazer um showzinho nas férias.. Formamos um grupo: Primigas. E causávamos. Deixávamos os adultos loucos, porque ensaiávamos na sala, e ninguém podia passar lá.. O aparelho de som ficava ligado o dia inteiro, isso quando não passávamos o dia na rua, atrás de acessórios iguais, e decoração.. Um ano inventamos até camisetas! Foi uma confusão! Mas sempre dava certo, espalhávamos cartazes por toda a casa da vovó para anunciar, e na hora, ainda tinhamos que resgatar um monte de fujões, principalmente do sexo masculino que nunca queriam trocar a cerveja e o futebol para nos ver dançar.. Mas sempre acabavam indo..
;D

Aula de dança, eu nunca tive muita vontade de fazer, o que foi ótimo, porque jeito, eu não tenho mesmo.

Desde pequena, eu não sei de onde isso veio, eu queria fazer ginástica olímpica. Lembro que no meu segundo colégio, eu e Arianne resolvemos fazer. Abriu na escola, e estávamos na 1ª série, ou no pré, não me lembro. Sei que começamos, e a professora era pirada. Pisava nas nossas costas pra gente abrir spacat! Brisa demais. Arianne, como sempre, desistia das coisas primeiro (haha, depois eu conto essa história) saiu, e logo depois, eu sai.

Quando me mudei pra SP, entrei numa nova escola, e exatamente nesse ano, abriu uma turma de Ginástica Olímpica. Minha mãe falou que eu poderia escolher entre a ginástica e o jazz. Lembrei do meu péssimo jeito pra dançar, e lógico, corri pra ginástica. O professor é sensacional, sempre amei ele. Aquele cara que ensina muito, sabe cobrar, e sabe elogiar a todos, acima de tudo. Com certeza o melhor professor que eu já tive, nunca vou me esquecer dele.. Eu amava a ginástica olímpica, mas sempre fui uma das mais medrosas da turma.. Quando fazia alguma coisa, fazia direitinho. O meu problema, era o medo. Pra eu conseguir fazer a tal da reversão pra trás, foi um parto.. No fim, era igual andar de bike sem rodinha: O professor fingia que me segurava, e quando eu via, tinha feito sozinha. Só que aí, apareceu um médico enjoadinho na minha vida (brincadeira, ele é super legal) e começou a encher a cabeça da minha mãe, que eu ia ficar pequena demais e tre-le-lê, o que não deixa de ser verdade, porque quando se pula, e se crava no chão, fica 3x o seu peso em cima dos joelhos.. Isso eu estava na 5ª série.. Na 6ª série, eu mudei de colégio mesmo, e então, juntou a fome com a vontade de comer, e eu parei a ginástica.. Chorava muito por causa disso. Eu realmente amava. Amo. Fico vidrada quando passa na TV, e nessas olímpiadas, madruguei num final de semana, pra assistir... Só que aí, o mesmo médico, ao invés de me deixar em paz, falou com mamãe pra me colocar na natação. No início, eu até gostava. Mas depois, era o fim. Que coisa chata, ficar na piscina sendo obrigada a fazer coisas. Argh! E pra sair de casa no frio pra fazer aquela merda? Credo. Desculpa quem gosta, eu peguei birra mesmo.

Acho que consegui me livrar dela na 8ª série, ou no 1º ano, n lembro direito. Ai comecei a fazer musculação, mas eu mais enrolava do que ia.. Então, sai, e comecei a fazer esteira aqui no meu prédio, mas, idem, eu só enrolava.. E então, esse ano, me mandaram fazer alguma coisa, então eu fui pra onde? YOGA! Hahaha, só pra falar que eu não faço nada. Nem é muito chato, o problema é sempre o mesmo: Sair de casa pra ir. Em 98% das vezes, eu saio bem mal-humorada.. hahaha, faz parte. Agora que eu estou "trabalhando" (chique issoo.. Não, chique mesmo é ficar em casa dormindo, mas, dxa pra lá) eu estou fazendo todo o exercício físico possível no meu trabalho, incluindo ficar em pé por 6h seguidas! Então, acho que ano que vem eu me livro da Yoga, e fico só nisso.. Quem sabe.
Esportes com bola, nem adianta.. Eu tenho medo dela. Ela vem pra cima de mim, e eu só tento pegar se estiver muuuuito fácil. Sou sempre a última a ser escolhida pra formar time na escola, n to nem ai, n jogo mesmo. Ia ser pior ficar implorando pra ser escolhida e ferrar o time
;D
Vá, não nasci pra ser atleta, embora sempre que assisto jogos olímpicos ou coisas do gênero, fico louca pra ser atleta..
Ou quando vejo apresentações de dança, bailarina.
Vou a um show, cantora.
Uma novela termina, atriz..
Haha.. Eu sou altamente influenciável nesse sentido. Mas depois de 2 dias, eu esqueço. Que bom.
Se meu sonho continuasse sendo atleta, eu com certeza seria uma pessoa frustrada.
;D
Agora, vou contar a história de: A Arianne sempre desiste primeiro:
Quando estávamos no pré, a professora conversou com nossos pais e disse que não fazia sentido estarmos no pré, pois já estávamos completamente alfabetizadas (CDF é f**a, haha)
Então, fomos. Mas n dava mtu certo.. Eu nunca conseguia copiar do quadro a tempo.. Nem ia brincar no parquinho. Mas consegui tirar 10 numa prova.. Haha.. Enfim, a Arianne voltou pro pré em 1 semana. Eu devo ter voltado em 2. Mas voltei, e hoje agradeço a meus pais por terem feito isso. Eu não estava com estômago pra prestar FUVEST pra valer hoje.
Falando nisso, boas vibraçoes pra Tataia que está prestando vestibular esse ano.
[Desculpem o post gigante, é que minhas provas começam amanhã, e o tempo para o blog ficará escasso.
Até a volta leitores amados.
Espero que n desistam!]
Escrito ao som do meu livro de física me chamando pra dar mais uma lida...

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Até onde vc iria pela beleza?


No mundo de hoje, a perfeição é cada vez mais procurada pelas pessoas, e cobrada por elas.

Pessoas fazendo plásticas, se arriscando em procedimentos perigosos, tendo 50 anos e querendo ter 20.. A busca pela beleza é uma coisa boa. Não há nada como olhar no espelho e se sentir linda, bem consigo mesma.. Ela é saudável até certo ponto. Mas está virando exagero! Meninas morrendo porque querem desesperadamente emagrecer, doença séria, causada muitas vezes por pressão que vem de fora.. Uma gordinha que quer emagrecer, deve olhar para sua saúde, e para o esteriótipo também, procurar cuidar de si, mas não cometer loucuras por isso.

Gente morrendo em mesas de cirurgia, ficando em coma...
Senhoras de 60 fazendo de tudo para parecer que têm 30.. Tentar manter a juventude é uma coisa, obcessão por ser mais nova, é outra. Pra começar, a juventude verdadeira deve estar dentro da pessoa, e outra, ela levou 60 anos para ter 60 anos, e o que trás no corpo, são marcas do que viveu. Não se passa 60 anos intacta.. Quem passa, com certeza deve ter tido uma vida muito monótoma.
Tava pensando naquela lei que criaram a pouco tempo de que uma modelo deve ter um IMC* mínimo para poder desfilar.. Um monte de gente disse que não tinha nada a ver isso, que deviam se preocupar com outras coisas.. Quer saber, eu achei certo. Pelo menos, no mundo das modelos, não vai ter mais tanta menina morrendo, chegando ao ponto de quase 2m de altura e 30kg.
A pressão da mídia e dos outros para sermos perfeitas, não vale a pena.
Ser bonita do lado de fora é muito importante. Se sentir bonita, é importante.
Mas a saúde é ainda mais.
Tudo o que é exagerado, faz mal.
Vaidade é uma coisa, loucura, é outra.
Uma coisa, é colocar uma siliconezinha ali.. Outra bem diferente, é estar a cada mês fazendo uma cirurgia nova, pra ficar mais linda e... viver metade da sua vida cheia de curativos, e dentro de um hospital?
Ah, não.
Thank You.
Fora que.. é melhor viver gordinha do que ser enterrada com 30kg a menos do que deveria ter.
Tirando os perigosos, acho que o povo exagera até no que é natural?
Tipo, chapinha.
Difícil ver alguém que não fez nenhuma.
Eu tenho uma.Publicar postagem
E faço de vez enquando.
Acreditem se quiser gente, ano passado fui pra disney, e tinha menina que acordava 2h antes pra tomar banho, fazer escova e passar chapinha..... ANTES DE IR PARA UM PARQUE DE DIVERSÕES!
Teve menina que chegou ao ponto de atrasar o grupo todo para isso!
E o cabelo delas nem era de vassoura!
Imagino se estivessem indo para a festa do Oscar, o que fariam
;D

E quer uma dica? Uma coisa só existe, se houver a outra.. Concordam que só existe a felicidade pq existe a tristeza?
Se um dia vc acordar, só se pentear, botar uma roupa normal.. e no outro, fazer aquela escova, aquela maquinagem, salto, roupa linda.. Vai dar pra se sentir uma Diva. Sem precisar arriscar a vida para isso.
;D

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Chove, chuvaaa


Não está chovendo aqui, agora, mas bem que podia..

Você gosta de chuva?
Ah, depende.. Como no post do silêncio, que eu disse, quase todas as coisas tem lado bom e lado ruim..
Eu gosto de chuva na hora de dormir.. Muita água caindo, pingos escorrendo contra o vidro..
Gosto de chuva também a noite, depois de um dia quente de verão.
Fico irritada e preocupada quando fica muito tempo sem chover. O clima fica seco, chato. As pessoas ficam mais mal-humoradas.. Tudo fica ruim, cinza.
A chuva é necessária, pra muito mais do que molhar as plantinhas.. Limpa o ar.. Diminui essa poluição desenfreada de São Paulo.. Dá esperança ver água jorrando, caindo do céu. Sim, eu fico muito triste com toda essa coisa da água acabar, e ver que muita gente não se toca disso, e até, eu mesma, confesso, poderia dar um pouco mais de mim.. Tipo, eu acho um absurdo lavar a louça ou escovar os dentes com a torneira aberta, e nunca faço isso. O meu problema, é o banho. Ainda costumo demorar neles.. E depois fico chateada.. Mas, se eu passo na rua, e tem água jorrando de algum lugar, me dá desespero sério.. Aqui no meu prédio mesmo tem uma fonte de água, que vive minando na rua.. Diversas vezes eu chego em casa e tem aquele laguinho encostado na calçada, de água vívida, chega a ser brilhante! Me dá um aperto no peito saber que isso pode acabar, e que pode ser mais rápido do que pensamos. Tento realmente acreditar que o homem vai conseguir baratear essa tecnologia de transformar água saudável em água potável, mas tudo seria mais fácil se isso não fosse preciso. Chega a me dar raiva passar na rua, e ver gente lavando calçada com água limpinha. , dá pra lavar calçada com água que sai da máquina de lavar.. E quer mais, como uma propaganda de verão dizia, quando chover a calçada te perdoa. Antes de fazer isso, pense se no futuro, vai querer tomar mais que um copo de água por semana..
Voltando à chuva, é triste pensar que uma coisa tão boa, da natureza, pode causar tantos estragos, por ações humanas. Aqui em São Paulo, é a coisa mais comum.. Chuva forte, enchentes, desabamentos, mortes.. No Nordeste então, pessoas perdendo suas casas conquistadas tão dificilmente.. E depois é fácil falar que a natureza faz esses estragos. A chuva forte só piora uma merda que um homem inventou. Barracos em morros altamente sujeitos à erosões, que foram desmatados para isso.. Cada vez mais fica tudo mais bagunçado. E uma coisa tão simples e bonita como a chuva, trás esse sofrimento todo pra muita gente.. Se fosse tudo como a gente quer.. Por isso que as vezes eu rezo pra que chova.. E quando chove forte, eu agradeço por estar quietinha dentro de casa, de baixo de um cobertor, podendo observá-la pela janela.. E peço por quem está na rua, tentando se cobrir com uma caixa de papelão, com um bebê no colo..
Ah, se todos tivessem a chance de curtir a chuva só pra dar um beijo debaixo dela.. Cena de filme , meu sonhooo!!
Se todos tivessem uma janela e um travesseiro, pra encostar, olhar, sentir...
Se fosse tudo como a gente quer...

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Sonhos e planos


Quem nunca se pegou parado, fazendo planos para o futuro? Sonhando, mirabolando.. imaginando como serão as coisas? Essa é pras meninas: Por mais que tentemos colocar na cabeça a história do não-compromisso e do ficar, é só olhar um menino gatinho, e pensar: eu ficaria com ele, pra começar a pensar mais alto.. Eu seria capaz até de imaginar meus filhos com ele, hahaha..

A Ju já falou disso no blog dela, eu vou falar mais ou menos também..

É legal viajar, imaginar essas coisas.. Principalmente antes de dormir, ou no carro, ouvindo música.. Dá pra bolar 1 milhão de coisas! Eu já parei pra pensar em muiiitas coisas.. Em profissão, marido, filhos, nomes de filhos (né dona Juliana??) e até nome de cachorro, prédio, vizinhos, sogra, hahaha... É legal! E talvez, ver que aconteceu tudo diferente, seja bom também! Ver que aconteceu melhor ainda do que seria.. Só não vale ficar frustrado pensando no que sonhava, pq não aconteceu, e ninguém deve sentir falta do que não tem, não é mesmo? É divertido ver os planos sendo contrariados, mas não que seja para uma coisa ruim..

Minha amiga, por exemplo, na 6ª série:

Eu tenho certeza que serei ginecologista desde os 7 anos, nunca vou mudar de idéia. Só namorarei com um cara mais alto do que eu, musculoso, com perna grossa, cabelos pretos, e olhos verdes..

Haha

Hoje ela não passa nem perto da medicina, e do namorado dela só sobraram os olhos verdes..

Eu fico imaginando meu futuro marido (!), o que ele deve estar fazendo agora?? Como será que ele é?? Será que é do jeito que eu imagino??

. Um pouco menos branco que eu

. Cabelo castanho e liso.

. Olhos castanho-claros

Quando ele cair de para-quedas na minha vida, eu volto nesse post pra ver se eu acertei!

;D

E vocês?? Ficam voando alto assim, ou só eu que sou maluca??
O que vcs imaginam pro futuro?


(Post curtinho.. só pra n deixar o blog abandonado.. To sem inspiração ;D)

sábado, 15 de novembro de 2008

Gastronomia e trabalho nº1


Pausa:


[Ow, esse post vai ter que ler completamente sem malícia, ok?? Quando se ler o verbo comer, por favor, gente. Eu to falando de comida mesmo. ;D]
Despausa.

Você gosta de comer? Não digo da comida, porque sempre se gosta de pelo menos alguma coisa.. To falando da ação mesmo, de comer a comida. Porque eu gosto. Definitivamente. Aliás, acho que se Deus inventou alguma coisa melhor que comer e dormir, guardou pra ele.
Poxa, é tão bom.. Se deliciar com aquela coisa gostosa.. Um prato de pizza, como esse da foto.. Docinhos.. Picanha.. Chega a me dar água na boca, me imaginar agora comendo algo assim.
Coloquei a foto da pizza, porque é um dos meus pratos favoritos. Não enjôo nunca. Se pudesse, comeria pizza todo dia. Meu sabor preferido é Calabreza com Cattupyri. Não gosto muito de pizzas mais fast food, como do Pizza Hut, por exemplo. Prefiro as mais naturais..
Também gosto de massa, de carne, de peixe.. humn, só de imaginar um prato de bacalhau com batatas me dá água na boca!!
Por isso eu fico com cara de o.O quando alguém chega pra mim e me fala que não gosta de comer. Como podeee??

To falando de comida hoje porque comecei a trabalhar (!) no buffet, e hoje fiquei na cozinha. Servi muitas bandejas de doce, e de salgadinho! Mas nem me deu vontade de comer, sério. Você fica lá dentro, vendo aquilo o tempo todo, enjoa. Que bom, porque senão seria bem mais difícil.
E agora eu to aqui, tentando ficar em pé. Haha, to morta. Mas primeiro dia é assim mesmo, me falaram. Depois acostuma.
Ah, o trabalho é assim: Vc liga um dia pra falar os dias que não pode, e liga em outro, pra saber as festas que vc pegou na semana. Super free. Eles mesmo dizem que a gente não tem compromisso com eles, eles é que tem com a gente. Lógico que não é legal dar mancada né, marcar de ir trabalhar naquela festa e não ir, mas é bem tranqüilo. Achei legal! Não é muito dinheiro, mas é meu. Fora que aprende um pouco a lidar com público, e eu vi que nem sou tão tímida assim! Acho que nunca falei tanto: Com licença senhor, aceita um doce? Ou ajoelhar no chão pra falar com uma garotinha que bate no seu joelho, dizendo: Olá gatinha, quer uma batata frita?? E ouvir um: Obrigada tia, quero sim!
Hahaha, delíciaaa. Dá vontade largar a bandeja e apertar!
Acho que pra primeira vez, fui bem. Não derrubei nada. Isso é importante frizar, porque muita gente que me conhece desconfiou de que eu consiguiria carregar bandejas. Hahaha
;D

E você volta pra casa com cheiro de bexiga (bola-de-soprar, para os meus leitores capixabas, ;D)!
Ah, foi bem legal receber o primeiro pagamento! Rsrsrs.. Quase nada, mas dá um orgulhooo! Não é mesada cara, vc tá recebendo por mérito próprio, por ter gastado 6h da sua vida trabalhandoo! É legal, mas cansa. Batemos muito papo na cozinha antes da festa começar, mas depois! Pega bandeja, circula com ela, volta, só troca de bandeja, e circula!
;D

Ai, ela, ontem:
- Amiga, vc vai TRABALHAR?
- Vou.
- Porquee?
- Fogo no rabo.
- Amiga.. O dia que eu tiver fogo no rabo de trabalhar, eu sento, respiro fundo e espero passar.
*-*


Ah, e os balões, pra comemorar 1 mês de blog!! Agora que cheguei até aqui, ele engata, hahaa. Que bom que tem gente que lê né??
Beijosss pra vcs, leitoress! Podem estourar as bexigas
;D

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

A walk to remember


Já viu esse filme? Bom, se você gosta de romance, é uma boa pedida. Como eu amo, lógico que fui assistir. É lindo gente, demais. Triste também. Demais.
Mas eu.... nem chorei! Aliás, não costumo chorar em filme. As vezes acho que tenho coração de pedra. Mas sei lá.. simplismente, não choro. Talvez porque lá no fundinho fica aquela coisa falando: É ficção. Se bem, que, em novela, eu choro. Hahaha..
Eu chorava quando eu era criança, assistindo Rei leão e Bambi.
Assisti P.S. I love you com minha prima e minha irmã em janeiro.. choraram "pouco", haha.. pensei que minha prima ia derreter, eu não derramei uma gota.. Mas me deu agonia. Isso! Essa é a palavra! Quando eu assisti TITANIC fiquei assim, agoniada. E ai eu não derramo uma gota mesmo.
Ah, eu chorei em Ponte para Terabítia! Na primeira e na segunda vez! Nas 2, chorei de soluçar!
Voltando ao filme título do post, não vou falar muito, porque não quero estragar a graça de quem não viu e quer ver, mas é uma história de amor muito fofa.. Mostra o quanto o amor pode melhorar as pessoas, o que entra de novo na minha convicção de que só o amor pode salvar o mundo.
Essa pequena palavrinha de 4 letras, que diz tudo.
Amor.
Nãoo, eu não estou apaixonada. Eu só acho isso mesmo.
Já que eu to falando disso, teve um e-mail que eu recebi, que falava que tinham perguntado pra crianças de 4 a 7 anos o que era o amor. As respostas dadas, foram as mais lindas.
Vou colocar algumas aqui:

"Amor é quando você fica fora o dia inteiro, e quando você chega, seu cachorro lambe sua cara"
"Amor é sair pra lanchar com alguém, e oferecer suas batatinhas, sem esperar que ele ofereça as dele"
"Amor é quando papai chega todo suado do trabalho, e mamãe ainda fala que ele é mais bonito que o Brad Pitt"
"Amor é dizer Não." (Hoje em dia, as pessoas estão se esquecendo cada vez mais disso)

Agora, essa, muitoo fofa, e inocente:
"Eu sei que minha irmã mais velha me ama, porque ela me dá todas as suas roupas e tem que sair pra comprar mais."

E a considerada a mais bonita. Também achei linda. Profunda.
Se não me engano, foi dita por um menino de 7 anos.
"Deus podia ter dito todas as palavras, e movido mundos e fundos pra tirar Jesus da cruz. Mas ele não disse. ISSO é amor"
Demais ?

Ah, e tem uma frase que eu amo também.. Não é propriamente de amor, mas eu acho que me representa bem quando estou lendo.
"E então ela não era mais uma menina com um livro. Era uma mulher com seu amante."
;D

Escrito ao som de: Only Hope (do filme título) - Mandy Moore

É linda. Letra:
There's a song that's inside of my soul
It's the one that I've tried to write over and over again
I'm awake in the infinite cold
But you sing to me over and over and over again

(Chorus)
So I lay my head back down
And I lift my hands and I pray to be only yours
I pray to be only yours
I know now you're my only hope
Sing to me the song of the stars
Of your galaxy dancing singing and laughing and laughing again
When it feels like my dreams are so far
Sing to me of the plans that you have for me over again

(Chorus)
So I lay my head back down
And I lift my hands and I pray to be only yours
I pray to be only yours
I know now you're my only hope
I give you my destinyI'm giving you all of me
I want your symphony
Singing in all that I am
At the top of my lungs
I'm giving him all I have

(Chorus)
So I lay my head back down
And I lift my hands and I pray to be only yours
I pray to be only yoursI pray to be only yours
I know now you're my only hope

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Ontem...


Estávamos jantando quando a minha tia, mãe dela ligou radiante de alegria, contando que ela tinha passado no vestibular. Eu fiquei feliz por ela, muito. Pensar que um dia desses éramos duas garotinhas que corríamos de patins pela casa do vovô, fazendo um barulho ensurdecedor enquanto ele queria ouvir o jornal.. E agora, ela está com 17 anos, e ano que vem, estará na faculdade fazendo veterinária, o seu sonho. Ao mesmo tempo que fiquei feliz, fiquei preocupadíssima. Porque ano que vem sou eu! E eu ainda não sei o que vou fazer. Sei que vou estudar, quero muito ver um nome numa lista daquelas ano que vem.. Mas eu preciso realmente saber PRA QUE eu vou estudar! É muitooo difícil escolher, poxa. Penso atualmente em um monte, uma não tem nada a ver com a outra, e nem sei se têm a ver comigo..

-Medicina

-Publicidade

-Jornalismo

-Direito

Lol

Nada a ver uma com a outra ? Eu preciso decidir por ano que vem!! Aiaiai..

Ahh, o diálogo de ontem, com Ju (Eu e Ju)

Amiga! Minha prima passou na sua faculdade!
Que legal, amiga. Me dá o msn dela!
Peraí.. amiga... VOCÊ VAI ME TROCAR POR ELA!
JAMAIS!
Vai sim amigaaa, vcs vão estudar na mesma faculdade, vc vai ficar só com elaa
Amiga, lógico que não
Vai sim.. BUÁÁÁÁ´
Não vou, amiga, que isso?? Faço faculdade a 1 ano e vc nunca teve ciúme das minhas amiga!
Mas com ela é diferente, vou ter ciúme dela, e de vc!
Amiga, claro que não. O máximo que vou fazer, é perambular com ela pela faculdade!
AMIGAAAA, EU quero perambular com vocês pela faculdade!
Já sei amiga! Você passa aqui também*, e nós 3 montaremos uma república**
Não amiga, eu vou fazer o que aí?
[Juliana cita uma série de cursos, até que chega neste:]
GASTRONOMIA! Isso amiga, faz gastronomia!
Gastronomiaa?? Euu??
É amiga. Tem um monte de gato, e você vai comer um monte de coisas deliciosas!
Amiga.. eu posso pegar os gatos da gastronomia, não preciso fazer..
Isso aí amiga! Já pensou nossas ceias de natal se seu marido for um Cheff?

Pausa
*Eu moro em SP. Ela, em Vitória, faz faculdade em Vila Velha, e quer que eu passe lá!
** Ela mora a menos de 20 minutos da faculdade, e quer montar uma república
LOL
Despausa

Nossas ceias de Natal. Hahaha
Essa foi ótima.
A gente brisaaa demais.
E como ela disse no blog dela, adoramos viajar, pensando no futuro.
Quem nunca fez isso?
É engraçado!

Olha, Natal, eu não digo
Mas já imagino a gente na Disney.
Eu, ela, meu Cheff, Starley dela, minha Clara, Bento dela.
Quem sabe um dia eles se casam, e nós teremos um neto em comum
;D

post sem pé, nem cabeça. Meus pensamentos andam assim ultimamente.
Se eu só pensar na faculdade, eu surto !

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Pra que?


Todo mundo tá careca de saber sobre isso.. As vezes, a gente se irrita.. Acha que a escola até exagera, cansa! Mas fazer o que, se as pessoas cismam em não entender de vez o quanto isso é prejudicial? O que leva uma pessoa a estragar a vida dela dessa forma? Sinceramente, nada me desce! Pode vir com qualquer justificativa, que ainda assim é fraca. Nada vale estragar sua vida desse jeito.. Está usando drogas porque tem alguma coisa ruim acontecendo em sua vida? E vai piorá-la ainda mais?? O que você tem na cabeça?
Na última sexta, a palestra na escola, foi realmente interessante. Diferente de todas aquelas aulas sobre isso, de não usar, de efeitos.. Sinceramente, quem quer entender isso, ouve uma vez e pronto.. Nessa palestra, tivemos o depoimento de um ex-viciado. No mínimo emocionante.. É uma coisa que choca. Porque você escuta da boca de alguém que usou o quanto isso só atrapalhou sua vida, lhe fez mal.. É diferente de ouvir da boca de alguém que simplesmente fala pra não usar.. Fixa.
Eu espero realmente que as pessoas tenham entendido essa linguagem!
Mas tem gente que cisma em continuar fazendo a coisa errada. Não é bem a coisa errada , não prejudica ninguém, só a ela mesma, ela faz se ela quer e.. PERAÍ!
Não prejudica ninguém? Só todo mundo que está a volta dela.. Família, amigos..
Eu, graças a Deus nunca precisei lidar com isso, porque ficaria desestabilizada.. É uma coisa muito triste, é séria..
Quem usa, acha que isso as deixa felizes, fortes, a cima de tudo.. Mas não é verdade..
As deixa fracas. Esse ano, eu li Christiane F., e de boa, a gente chega a ficar com raiva enquanto ler.. Era sempre assim: Estou parando, vou me drogar somente mais uma vez pra me despedir.. E ai, voltava tudo de novo.. Fico imaginando, deve ser realmente TERRÍVEL de parar, eu realmente acredito. E é justamente por isso que a solução é NÃO começar! É tão mais fácil! Pra que experimentar? Pra que forçar esse gosto, já que a maioria das pessoas acha horrível quando começa.. Pra que acabar com a sua vida e a das pessoas que estão a sua volta? Pra que???
Pra 2 horas de alegria total, êxtase puro?
Realmente, não vale a pena.
Uma vida não vale isso.
Pelo menos, a minha não.
A Vida é muito melhor sem as drogas..
Você se lembra de tudo o que vc fez, vc tem saúde, vc n prejudica seu cérebro, nem as pessoas a sua volta..
As pessoas usam drogas pra fugir de um problema? ENFRENTE. É menos doloroso, e não virá o triplo de sofrimento depois.
Usam drogas pra participar de um grupo?? ESQUEÇA! Se alguém impõe isso, é porque não merece você. Não estrague a sua vida por ninguém, ela está a cima de tudo.
A Droga é uma droga mesmo.
E pessoas que gostam de viver, e de ser felizes, devem passar beeeeeeeeem longe.
Porque na maioria das vezes, é um caminho sem volta.
Ninguém aqui quer assinar atestado de óbito, quer?
E por favor, não vá com essa de: Eu não vou viciar. Paro a hora que eu quero.
Não é assim que funciona. Você não sabe se vc vai viciar ou não, os limites das pessoas são diferentes.
Mais uma vez, dá pra perceber que o melhor remédio, é não ficar doente?
É mais fácil ser forte pra negar da primeira vez, do que da quinqüagésima.
;D

terça-feira, 11 de novembro de 2008

Silêncio..


O que é o silêncio? Falta de barulho? Talvez.
Existem tantos tipos..
E como todas as coisas na vida, (ou quase todas), pode ser bom, ou ruim..
Nada como um silêncio para pensar na vida.. Ou pra chorar.. Só com um pouquinho de chuva batendo no vidro..
Nada como o silêncio pra namorar, pra estudar..
E aquele silêncio gostoso, que toca fundo no ouvido quando o aspirador tá ligado, e de repente não está mais?


Mas o silêncio também pode ser chato..

Na sala de aula, por exemplo, a hora que vc está contando AQUELA fofoca pra sua amiga, e a sala agitada, DO NADA, para de falar? É horrível!
Ou quando está aquele silêncio total, em qualquer lugar que seja e vc está com gripe? Tossir é a morte..

Você, gosta de silêncio quando?
Eu por exemplo, pra escrever esse post, não estou no silêncio.. Nada como uma musiquinha!
Ai está! Em que tipo de barulho vc pensa pra ver se gosta ou não do silêncio?
Buzinas, ou barulhinhos de grilo?
Música boa ou arruaceiros?
Alguém gritando palavrões, ou uma criança rindo?
Dizem que o silêncio fala alto ao coração.. Mas dependendo do barulho, ele pode falar ainda mais!
Som de alegria, risadas, diversão.. O que seria da vida se reinasse sempre um silêncio, de velório, talvez? Bem chatinha..
Mas depois disso, um silêncio encostadinha no travesseiro pra ouvir tudo na lembrança, é muito gostoso...

Não fez sentido né?
Talvez não fosse pra fazer..
Talvez alguns entendam.
Eu falei que as vezes nem eu me entendia
;P

Ao som de: Fidelity - Regina Spector

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Provas e outras coisas..


Ninguém merece né? Nunca ouvi alguém falar que gosta de fazer prova.. Se conhecer alguém, manda internar
;DEu sempre odiei provas, ia bem, mas morria de medo....
E achava muitooo estranho as pessoas que não estavam nem aí pra elas, ou que não ligavam se ia mal.. Porque eu já cheguei a chorar por causa de um 6 e uma prova mensal! o.O
Só que.. o tempo foi passando, e acho que uma luz lá de cima avisou pro meu inconsciente pra eu não me descabelar por isso, senão, eu ficaria maluca.
Não eu eu vá mal.. Mas é que tem... a física!
Física é o terror de 90% dos estudantes que eu conheço.. Sempre que alguém pergunta: Qual é a pior matéria pra vc? Sempre vem: FÍÍÍÍÍÍSICA! Matemática e Química aparecem de vez em quando, quem sabe até uma biologia.. Mas a tal da Física tem seu 1º lugar garantido.
Pra mim, é uma coisa que não entra na cabeça. É abstrato demais, se nexo, fora que, desculpa, eu acho que só serve pra fazer vestibular e esquecer depois.. (O problema é que eu esqueço antes, e ano que vem to lascada!!), o que vai mudar na minha vida eu saber as fórmulas que a porcaria do Newton resolveu inventar?? Se ele não estivesse morto.. hahaha..
Voltando pras provas, as de física viraram o terror da minha vida, e eu, CDF de berço, tive que me acostumar a não chorar com um 4, e rezar pra pegar a prova e saber responder ao menos 1 questão. Até hoje, por milagre divino, eu nunca peguei uma prova com menos de 4, e nem recuperação.. Tomara que consiga terminar o colégio assim!
Lembro que mais nova, eu chegava a ter cólica, frio na barriga, e ir tremendo pra escola só por causa de uma prova! Credo! Lia umas 15 vezes o texto da apostila..
Hoje em dia eu estudo.. o necessário, e as vezes um pouco menos.. (kk)
Mas sei que na hora, eu me garanto, e pra que ficar nervosa NA HORA da prova? O que podia ter sido feito, já foi feito.. Se estressar só vai me fazer esquecer o que eu estudei!
Ah, mas tem uma coisa eu preciso treinar ainda.. A tal da Cola. Não que eu precise colar.. Mas eu preciso passar.. Sou muito lesada, e o povo acaba achando que eu sou antipática. Mas é que eu tenho medo mesmo. Parece que exatamente na hora em que estou abrindo a boca, o(a) professor(a) olha justamente para mim! Neura, eu sei... mas fazer o que né? Não vou me arriscar passando cola pra quem não dá mínima pra mim fora da semana de prova. Não recuso, mas daí a me arriscar, já é ouuuutra história.
Porque eu resolvi falar disso hoje? Porque acho que é a primeira vez na minha vida que estou esperando desesperadamente por uma semana de prova.. Porque depois dela, finalmente chegarão as merecidas férias, e eu finalmente cai em mim, que, principalmente em prova de 4º bimestre eu não preciso me preocupar, ao contrário de muitos, que estão se preocupando só agora.. Só não fechei em física (juraaa??) mas mesmo assim, só preciso tirar 1.
Não é pra me gabar não, pelo amor de Deus, não entendam mal!
É só que eu fico feliz em ver isso, em ver que eu fiz valer a pena os outros 3 bimestres, e também ver o pessoal que te sacaneia porque vc estuda, estar desesperado agora..
Pior é ver o pessoal que NÃO está desesperado e devia..
Só fico me perguntando, quando esse pessoal vai acordar?
Tá, eu já pensei e concordo com essa frase: Porque estudar se vai morrer? o.OMas isso só faria sentido se o mundo pensasse assim.. Como eu preciso estudar pra ser alguém, vamos que vamos!
As férias logo estão chegando, e me dá frio na espinha de pensar no ano que terei ano que vem..
Uii! Não tenho saco pra ficar estudando o tempo todo.. Minhas notas eu consigo estudando de véspera mesmo (!). Eu só peço para ter FORÇA DE VONTADE, pra encarar o livrão ano que vem o ano todo.. Porque vai valer a pena no final, quando eu ver meu nome na lista de aprovados.. Pra que, eu ainda não sei... Mas até lá eu espero ter certeza!

Ah, outro caso da escola, só pq to no assunto:
{Lei de Murphy}
- Teve uma palestra muito boa na minha escola, sexta feira. Foi da Jovem Pan, contra as drogas. Eles levam um ex-viciado pra dar depoimento, bem legal mesmo.
E dai?
E dai que eu estava gripada, não conseguia respirar pelo nariz, estava toda rouca (segundo minhas amigas, parecia uma velhinha de 95 anos), e pra completar, meu cabelo tava uma beleeeeeeeeza, se é que entendem..
E dai?
E dai que a diretora no final só fala assim:Os demais alunos podem se retirar, eu quero que fiquem a Ana Luísa, a Ana Paula, o Lucas e a Ana Beatriz..
E ela pede o que? Um depoimento sobre a palestra.. All right, vamos escrever, entregar pra ela, e liberados.. Não!
Uma câmera enorme, um microfone idem. Um de cada vez.
Acho que nunca me embolei tanto pra falar na minha vida..
Se isso for pra TV eu processo alguém..
Se fosse pra ganhar um carro....

;D

domingo, 9 de novembro de 2008

Escola


Eu entrei na escola com 4 anos ou quase isso.. Ao invés de chorar, dei tchau pra minha mãe, e fui, toda contente.. Já ganhei uma melhor amiga, uma professora maravilhosa (tia Sueli) e um monte de amiguinhos.. E lá naquela micro-escola, a gente se divertiu pra caramba.. Desenhando, pintando, correndo, balançando.. Ah, entrei com 3 mesmo, porque comemorei meu aniversário de 4 anos lá. Foi da Cinderela, tem a fita aqui em casa.. Uma coisa bem fofa! Estávamos no pré, e no meio das férias de julho, a escola faliu! Foi uma correria pra entrar em outra escola no meio do ano, mas conseguimos, salvamos minha melhor amiga de ficar uma série abaixo, e fomos pra lá. Mudança drástica, agora era uma escola enorme, cheinha de alunos.. Mas foi legal também. A professora era uma graça, tia Cláudia.. Tinha mania de nos chamar de docinho de batata doce.. Haha.. Super fofa. Nos formamos lá, foi uma gracinha.. Um monte de coisinhas vestidas de branco... A 1ª série foi lá também.. E então, eu me mudei pra SP, e fiquei da 2ª até a 5ª no mesmo colégio, e na 6ª, mudei de novo. E estou nessa até hoje, e terminarei no ano que vem.. Mas dessa vez não vai ser pra ir pra outra (pra faculdade de cara, se Deus quiser, mas aí já é outra coisa). Vai ser pra terminar de vez.. Vamos lá, escola é bom, mas enche o saco. Fazemos amigos, alguns professores são legais, a gente aprende coisa bacana.. Mas também aprende coisa chata, coisa que não serve pra nada, tem sempre aquele professor enjoado, e alunos encrenqueiros.. Mas é um tempo que não vai voltar nunca mais e me dá um aperto no peito pensar que ano que vem é o último! Passou tão devagar.. Passou tão rápido...

Vou sentir saudade de muita coisa..
Das provas de física, não... Eu espero!

Que bom que ainda falta 1 ano!!!
E que a faculdade deixe tanta saudade quanto, porque só as coisas boas deixam saudades.

sábado, 8 de novembro de 2008

O homem é inteligente porque tem irmãos


Do dia 7 pro dia 8 de novembro de 1995 eu dormi de noite em casa com vovó. Pedia insistentemente que ela me contasse uma história.. E ela me contou uma de boneca, ou algo parecido. Só que a boneca estava nascendo, e por isso eu estava dormindo com ela. E então, de manhã, me levaram pro hospital pra conhecer. Eu tinha 3 anos.. Quando cheguei, minha mãe me abraçou, eu pulei na cama, e fui ver aquela coisa cor de rosa, pequenininha, que ia tomar os meus pais de mim. Ela era tãoo minúscula, e tão bonitnha (!). Trouxe uma boneca pra mim, pra eu não ficar com ciúmes, mas eu gostava mesmo era da bonequinha que fazia barulho.. Com certeza apertei ela, amassei um pouquinho, beijei.. Mas ela sobreviveu. Eu também. Perdi a atenção exclusiva dos meus pais, mas ganhei uma irmã. A gente briga. A gente se ama. O que seria da minha vida sem ela? Com quem eu iria passar tardes brincando de Polly? De Barbie? Com quem eu iria passar horas rindo? Quem iria vir pro meu quarto clandestinamente quando mamãe mandava dormir? Na cama de quem eu ia dormir quando tava com medo e mamãe não deixava eu dormir na cama dela? Quem ia arrumar meu material de noite????

Me desculpem as filhas únicas, mas deve ser chatooo...

Tenho um monte de amigas e primas irmãs.. Mas nenhuma fica aqui em casa sempre, me enchendo o saco.

E quando ela não está, eu sinto falta.

exatos 13 anos, eu ganhei o melhor presente que podia ganhar dos meus pais.

A irritante da Helena. Parabéns pra você.

;D

Ao som de: Carry you home - James Blunt

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Da infância.. (2)


Já tinha alguém me ameaçando, e que ia me matar se eu não fizesse logo esse post, pq n lembrava dessa história, e estava curiosa, Rafa? Enfim, não tinha o que postar hoje, resolvi contar essa, outra pérola de duas criaturas na infância
;D

Casa de vovó, sempre tinhamos nossos meios locomotores de diversão.. Já teve fase de patins, de patinete de bicicleta.. Ai, a bicicleta. Se pudéssemos, andávamos o dia inteiro.. Quando chovia, ficávamos com as carinhas anciosas nas grades da janela, reclamando, pq queríamos sair pra andar de bicicleta, na calçada de vovó.. Odiaava chuva.. haha.. Perguntava pq a chuva existia, se era só pra atrapalhar a piscina ou a bicicleta.. Sempre vinham com a desculpa de molhar as plantinhas.. Pq todo adulto tem a mesma desculpa?? Haha... Eu sei que quando alguém me perguntar vou responder isso.. E olha que nem sou adulta.. Já tomamos tombo pequenas, depois de grande, eu sempre fui a sonsa, criada em apartamento, sabia andar, mas era a mais tontinha, todos eles podiam rodar o quarteirão, eu ficava com raiva, pq mamãe não deixava eu sair da calçada pq não era acostumada (¬¬) e não consigo até hoje carregar alguém na bagajeira.. Já Rafa, vai comigo na bagajeira, e com PH na cadeirinha, invejinha boaa... hahaha.. Mas não é essa história que vem ao caso, mesmo porque, a que vou contar, PH nem sonhava em nascer (isso me faz lembrar que to ficando velha).
Se n me falha a memória, tinhamos no mínimo 5 anos, no máximo 8.
Estávamos nos revezando na minha bicicleta roxa (!).. Até que, passam do lado de Rafa, enquanto ela andava, uma mãe e seu filho, de uns 6-7 anos também.. Passaram tão perto, o menino acabou relando a lateral da testa no guidom de Rafa. Mas cortou a testa do menino! Céus, lembro da cena até hoje. Um pouquinho de sangue saindo, ele gritando, a mãe abraçada com ele, que passou rápido. Rafa soltou a minha bicicleta (!!) e sentou no chão, tadinha, desesperada! Eu também estava! Ela chorava de medo de ser presa, eu tremiaa. Nos enfiamos em casa, não contamos pra ninguém, e acho que ficamos uns 2 dias sem tirar a bicicleta de casa, pra nenhum policial ver a gente com a bicicleta, reconhecer e mandar prender (!!!).
-Prima, se ele passar aqui, nós não temos bicicleta!
- Isso, a gente pode esconder debaixo da cama!
;D
É, eu vou ter o que contar pros meus filhos.. Espero que esse menininho esteja bem.. Claro que está, só um band-aid resolvia!
E não fomos presas, uffa!


Ao som de: Tied Down - Colbie Caillat

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Um livro é mudo, mas conta tudo...


Você gosta de ler? Eu amo. Desde pequenininha, quando eu tinha uns 4 anos, já queria aprender.. Pegava meus livrinhos e ficava inventando as histórias.. Depois, fui aprendendo a ler.. Sei que quando tinha 6, já lia muito bem.. E aí já podia ler a história do jeito que era.. E eu sempre lia, tudo o que eu via. Letreiros nas ruas, outdoors, placas.. Lembro que quando fiz 7 anos ganhei de uma tia-avó um monte de livrinhos, e arrisco dizer que dei mais atenção pra eles do que pro patins que ganhei, poxa, com eles eu podia brincar dentro do apartamento, rsrs.. Enfim, eu não sei como isso começou, mas eu gosto muito de ler.. Pra mim, o livro é uma coisa que ninguém vai conseguir superar, como o CD que já era depois que chegaram esses programas de baixar músicas, MP3, essas coisas.. Livro é diferente.. Não é a mesma coisa ler na internet, baixar, o mesmo imprimir em folhas sulfites.. Tem que ler na mão.. Pegar, sentir, virar as páginas, folhear.. Me sinto tão bom com um livro na mão.. Detesto ficar sem ler.. Quando eu era mais nova, não entendia porque o pessoal não gostava de ler os livros da escola, sempre reclamavam.. Eu devorava.. Infelizmente, hoje em dia não é assim, mas também, Machado de Assis ninguém merece (que me perdoem os seus fãs).
O estilo de livrarias hoje em dia está maravilhoso.. Quem gosta de ler, fica com certeza maravilhado na livraria Cultura do conjunto nacional.. Eu fiquei de queixo. Um lugar enorme, lindo, com puffes, pra vc se jogar e ler.. Ler os milhares de livros que tem naquele lugar. Se pudesse, passava um dia inteirinho.. Já li um livro inteiro lá.. Já fui com professora, com amigas.. Sempre pegando livros diferentes, pra rir, pra chorar, pra desestressar. Livro, pra mim, é um dos objetos mais preciosos que a gente tem.. Empresto sim, aliás, AMO emprestar meus livros, pras pessoas lerem, compartilharem.. Mas ele tem que voltar bonitinho pra minha mão! Pegar livro emprestado é bom também.. Livros indicados, que amigas leram, o que sentiram lendo.. É realmente mágico. As vezes leio até 2 de uma vez.. Fazer o que, o da escola, é chato.
;D

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Crianças: Aqueles que não precisavam de guardanapo pra tomar um sorvete de casquinha.


Não é novidade pra ninguém que me conhece que eu sou louquinha por essas criaturas com menos ou um pouco mais de 1m de altura. Porque são fofos, engraçadinhos, tem aquela vozinha engraçadinha e são puros (se algum adulto não estragar)...

Se você passar um dia com uma criança, com certeza vai aprender mais do que ensinar!
É tão bom ser criança.. E é por isso que elas DEVEM ser crianças!
E é por isso que me parte o coração ver menininhas de 2 anos desfilando com roupinhas de mini-vadias..
Crianças de 7 beijando na boca..
Crianças de 14, carregando outras na barriga..
É triste isso gente. Demais.
A infância é um pedaço da vida que não se deve desperdiçar de jeito nenhum.. Pra tudo tem um tempo, e hoje resolveram acelerar tudo!
Que mundo é esse onde crianças de 6 anos trabalham? Onde meninas de 12 anos namoram com caras de 20?
O mundo vai cobrar de todos que cresçam.. Mas não precisa ser tão cedo.
Outra dia, 2 amigas minhas de 14 anos, vieram perguntar pra mim se eram ETS porque não tinham beijado na boca ainda (!)
Pra mim, ETS são meninas de 12 que andam com preservativos na mochila, e se trancam no banheiro com carinhas de 15 numa festa..
Crianças NÃO SÃO adultos em miniaturas, e NÃO DEVEM SER. Crianças devem ser crianças. Uma hora vão crescer, pra que essa pressa?
Eu posso falar que eu tive infância.. Que eu usava roupas de brincar, e que eu ainda brincava de boneca com 11 anos..
Porque sempre o melhor, o mais esperto, o bonzão, é aquele que faz coisas de gente mais velha? Porque pensam assim? Toda fase tem seu doce, e pulando uma pula-se tudo.. Quem sempre bancou o adolescente rebelde quando devia ser criança, vai continuar sendo adolescente rebelde quando for adulto.. É isso mesmo, já reparou? Quem é obrigado a crescer cedo demais, acaba não crescendo mais.. E que futuro terá o mundo com gente assim?
Ai eu olho pra foto do meu digníssimo afilhadoo, que tá bem em cima desse post (podem babar, mas não muito que ele é meu) e espero de coração que ele brinque de carrinho até uns 12.. E que fiquei só no beijo até pelo menos os 18....

terça-feira, 4 de novembro de 2008

O futuro bate na porta


Não sabia direito sobre o que eu ia postar hoje, mas já estava encucada que precisava postar sobre alguma coisa meio inteligente.. haha.. Aí, ela falou disso ontem.. Não que eu vá copiar, só tema.. haha.. E minha móviskis veio me dizer que amou o meu blog, que era pra eu postar e que.. eu tinha que ser jornalista. Ai eu decidi, e é disso que eu vou falar: Carreira.
Quando eu era uma pirralhinha de 4 anos, sonhava em ser professora, e falava isso pra todo mundo, com uma justificativa linda: Deve ser muito legal escrever com giz todos os dias.. Haha.. Quando eu já era um pouco menos pirralha, comecei a falar que ia ser médica, e isso pegou. Até a 8ª série, eu tinha certeza ABSOLUTA de que eu faria medicina.. E eu realmente amo biologia.. Acontece que eu desmaio vendo sangue, e me imaginar trancada dentro de um hospital por muito tempo não me faz nada feliz.. Depois disso, já pensei em tudo, e quando eu digo tudo, eu digo tudo mesmo. Desde nutrição, direito, publicidade, jornalismo, farmacia.. Caos total. E cada um vem com uma.. Mamãe vive falando que não era pra eu desistir de fazer medicina, porque é o meu sonho e tal.. Pra falar a verdade, eu acho que esse agora é o sonho dela.. haha.. Papai fica falando pra eu fazer direito, passar num concurso e ter a vida arrumada pra sempre.. E eu, aonde eu entro? Não, não sou boba de ficar escutando tudo o que eles falam. Já deixei bem claro que quem vai decidir isso sou eu, e eles afirmam que é realmente assim que isso tem que ser decidido.. Mas não dá nem 10 minutos, já vêm com algum pitaco novo.. Pais.. haha.. Eu gosto de escrever. Tanto que eu fiz um blog.. E minha prima não foi a primeira e nem vai ser a última a falar pra mim que eu devia fazer algo ligado a isso.. Umas 500 já falaram.. Minha professora de redação disse incansáveis vezes.. Mas.. será? Decidir é muito difícil, e eu odeio ficar em dúvida.. E numa decisão dessas, você não pode ficar em dúvida. É muito importante! Toda vez que eu penso nisso, me dá agonia.. Porque a água tá batendo na bunda. Ano que vem, ANO QUE VEM, eu tenho que prestar vestibular, e acho que tá mais difícil escolher do que fazer a prova, haha.. 17 anos é muito pouca idade pra decidir o que você vai fazer pro resto da vida..

Saudade do tempo que eu podia escolher uma profissão porque devia ser legal escrever com giz todos os dias... O que foi que eu perdi? Aquela menininha cresceu.. E não tem nem um pouco da certeza de antes

*entrando em pânico*
para o mundo que eu quero descer...

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Uma história de penas


A casa de vovó sempre foi o paraíso dos netos.. Aquele lugar enorme, onde poderiamos fazer de tudo.. Ainda mais pra mim, que sempre morei em apartamento.. Era ir pra Baixo Guandu, que inventávamos alguma.. No quarteirão da frente, tem tipo um petshop, e sempre tinha uma gaiola lotada de pintinhos.. Amarelinhos, bonitinhos e irritantes.. haha.. isso os adultos achavam, lógico.. Sempre queríamos um pintinho e ninguém deixava.. Até que minha prima pediu 1 real pro vovô, e disse que era pra comprar chiclete.. Haha.. chegamos em casa com o pintinho. Eram 4 meninas em cima do pobre do bichinho, e eu nem lembro que fim ele teve.. sei que fez cocô na perna de Bia, e a gente tinha que trancar na dispensa escura pra ele parar de piar a noite.. credo.. E essa não foi a última não.. Perdi as contas de quantos pintinhos compramos.. E quando cada uma comprava um, fazíamos um verdadeiro clube de pintinhos, casinhas de caixa de sapato.. haha.. Os nomes eram os melhores, os adultos sempre falavam que eram machos.. Mas eles acabavam sempre chamando Bella, Nina, Pluminha, e coisas do gênero.. Um eu lembro do fim: Estava na mão da minha irmã, e a cocker do meu primo comeu a cabeça

hahaha..

os outros, quem sabe viraram galos??